As ondas curtas na primeira capital da Índia: Calcutá

31 05 2014

Adrian M. Peterson

Recentemente, Jose Jacob, VU2JOS, de Hyderabad, Índia, enviou um email alertando sobre o possível fechamento da VUC, a estação de ondas curtas de Calcutá. Ele informou que o transmissor tinha fechamento agendado para 22 de fevereiro, conforme ordens da All India Radio em Nova Déli. Entretanto, devido a protestos sindicais esta decisão foi adiada, então a emissora permanece no ar, ainda que com futuro incerto.

Duas questões vem à tona por conta dessa informação:

1 – Se você ainda não confirmou as estações regionais indianas em ondas curtas é bom enviar os informes de recepção enquanto ainda estão no ar; sabe-se que todos esses transmissores analógicos serão desativados algum dia em favor de transmissões digitais.

2 – Conforme sugerido por Jose Jacob, agora é um bom momento para falar sobre a AIR Calcutta. Aqui vamos nós!

A cidade de Calcutá fica na margem esquerda do rio Hooghly, um afluente do Ganges, a 95 km da Baía de Bengal.  Antes da chegada dos britânicos existiam apenas três povoados na região:

Kolikata: um pequeno povoado de pescadores

Sutanuti: um pequeno povoado de tecelões

Govindapur

A Companhia Britânica da Índias Orientais estabeleceu-se na região em 1690 e comprou áreas que compreendem os três povoados e a cidade foi batizada como Kolikata. Em sua versão anglicizada, Kolikata ficou conhecida como Calcutá. Várias origens diferentes foram sugeridas para tal nome e parece que a mais lógica seria de que Kolikata, em antigo Bengalês, significa “campo da deusa Kali”.

Nos período do confronto entre os colonizadores e o povo bengalês, Calcutá ficou famosa pela existência do “Buraco negro de Calcutá”, uma pequena prisão na qual a mortalidade foi elevadíssima nos seus dois séculos e meio de funcionamento. Em 1773 Calcutá tornou-se a capital da Índia, um título que manteve por mais de 125 anos; Nova Déli tornou-se a capital em 1911.

O primeiro jornal da Índia, a Gazeta Bengali foi impresso em Calcutá no ano de 1780; o primeiro missionário cristão, William Carey, chegou à Calcutá em 1793; Calcuttá foi a segunda maior cidade do Império Britânico em 1900 (Londres era a maior); os hinos nacionais da Índia Bangladesh foram compostos em Calcutá pelo Prêmio Nobel, Rabindranath Tagore; o nome Calcutá (de origem inglesa) foi trocado por Kolkata (de origem bengali) em 2001; o porto de Kolkata se estende por 30 km em ambas as margens do rio que a banha; a cidade possui 14,1 milhões de habitantes, sendo a terceira maior cidade do país.

Entre as várias atrações turísticas de Kolkata estão o belíssimo Memorial Victoria, cuja arquitetura foi inspirada no Taj Mahal; o zoológico da cidade, com espécies fruto do cruzamento entre leões e tigres; e a gigantesca Árvore Banyan, com mais de 250 anos e que cobre superior a 4 acres.

A maior parte dos primeiros experimentos radiofônicos no país ocorreram na região de Calcutá por volta de 1849, sendo levados à cabo por Dr. Sir William O’Shaughnessy, Superintendente do Departamento de Telégrafos. Ele transmitiu com sucesso entre as margens do rio Huldee. 

Ao que parece, os sucessores dele conduziram experiências smelhantes e o próximo foi Mr. Blissett. Em 1858 ele conduziu o mesmo tipo de experiência com relativo sucesso.

Mr. Winter foi o próximo e fez observações interessantes sobre intermodulação de sinais em código Morse entre linhas telegráficas paralelas em 1873. Três anos depois, Mr. Schwendler efetuou transmissões às margens do rio Hooghly, em Barrackpore, próximo a Calcutá, usando fios paralelos com placas metálicas submersas.

Mr. W. P. Johnston foi o próximo e repetiu os mesmos experimentos ao longo de um canal em 9 de setembro de 1879. Nove anos depois ele efetuou experiências ao longo de outros canais da região de Calcutá e ao longo do rio Hooghly.

Mr. Melhuish descobriu que os fios às margens dos rios precisavam ser no mínimo tão longos quanto a largura deles para obtenção de comunicação confiável. 

O primeiro trabalho experimental de transmissão e recepção de sinais de rádio na Índia foi feito por Dr. Sir Jagadish Chandra Bose. No final de 1894, Bose começou suas experiências e em Novembro de 1895 fez uma demonstração pública no Calcutta Town Hall, com o comparecimento do Vice-Governador de Bengala. Sir William Mackenzie.

Nesta demonstração, Bose transmitiu sinais a uma distância de 22 metros através de paredes sólidas. Ele também usou sinais de rádio para acionar uma campainha e uma arma remotamente.

O primeiro transmissor de rádio da Índia foi instalado três anos depois (1902) em Sandheads, na Ilha Saugor, Baía de Bengala. Seu indicativo original foi ROS, mas quando foi adotado um padrão mundial ele passou a ser VWS.

No mesmo período outro transmissor foi instalado na região, embora fosse localizadp muito mais próximo a Calcutá. Ela recebeu o indicativo VWC e foi instalado a nordeste da cidade.

A estação VWC segue no ar após um século de sua instalação e seus QSLs fazem parte das coleções de alguns Dexistas por meio de suas transmissões de sinais horários.

Artigo irradiado no programa Wavescan e traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: