Os retransmissores da BBC no Oceano Índico

25 05 2014

Adrian M. Peterson

Há algum tempo a BBC anunciou o plano de fechar sua estação retransmissora no Oceano Índico no dia 29 de Março. Tal estação esteve no ar durante mais de vinte e cinco anos e encerrará seu serviço internacional em ondas curtas, mas a retransmissão em FM continuará.

Em outro artigo foi apresentada a história do retransmissor temporário da BBC em Francistown, Botswana. Esta emissora foi instalada às pressas em um esforço para contra atacar os eventos políticos na vizinha Rodésia e foi identificada como Estação Retransmissora da BBC na África Central.

Quatro transmissores foram instalados, sendo duas unidades de ondas médias da norteamericana Continental com 50 kW e dois de ondas curtas fabricados pela Marconi, na Inglaterra, com 10 kW, cada. Ela foi ao ar em 30 de Dezembro de 1965 e seu último dia de operação foi em 31 de Março de 1968. 

No período em que a emissora estava sendo fechada, um questionamento foi feito pelo parlamento britânico com relação a Estação Retransmissora da BBC na África Central. De acordo com o Relatório Hansard, foi informado que a estação de Francistown estava fechando e que sistemas adicionais de antena estavam sendo instalados na Estação Retransmissora da BBC da ilha de Ascensão. Elas garantiriam a cobertura da Rodésia. Então, a estação anteriormente citada seria usada apenas temporariamente para cobertura do país africano em questão.

Em junho de 1966, a BBC verificou a possibilidade de utilizar um navio de grande porte para retransmitir a programação da BBC ao Leste da África. A embarcação que buscavam usar era o porta-aviões HMS “Leviathan”.

O “Leviathan” ficou ancorado em Tynside, Inglaterra, desde 18 de outubro de 1943, depois de ser usado nas etapas finais da II Guerra Mundial. Mesmo incompleto ele foi inaugurado em 7 de junho de 1945 e simplesmente deixado à própria sorte, sem nunca ter sido completado. 

Quando a BBC verificou a possibilidade de usar uma embarcação como estação retransmissora foi sugerido que ele ficasse ancorado no canal de Moçambique e que assim seria possível a cobertura da Rodésia e África do Sul. Na época a Rodésia fez uma declaração unilateral de independência e o governo sulafricano era forte aliado da administração Smith da antiga colônia britânica.

Todos esses acontecimentos eram um pouco hipócritas se formos levar em conta que na época a BBC reclamava da existência de estações não licenciadas em embarcações no entorno do país.

É provável que tal estação transmitiria em ondas médias para o Leste da África e as ondas curtas foram posteriormente consideradas. Entretanto, tal projeto nunca se materializou e foi abandonado em maio de 1966. Dois anos depois, vazio a incompleto, o porta aviões “Leviathan” foi vendido como ferro velho. 

No mesmo período a BBC verificou a possibilidade de construir uma grande estação retransmissora na ilha de Aldabra para cobrir o Leste de África. Aldabra é um atol pequeno e desabitado a 800 km da costa da África, 480 km ao norte de Madagascar e 800 km de Zanzibar. As únicas pessoas presentes temporariamente são militares, médicos e pesquisadores.

O atol de Aldabra é o segundo maior do mundo. É composto por quatro ilhotas em volta de um lago raso, que não contém água doce. Há várias formas de vida únicas, incluindo cem mil tartarugas gigantes.

Em 1966, a Real Força Aérea considerou a construção de uma base aérea em Aldabra e a Força Aérea dos Estados Unidos demonstrou interesse em colaborar com a RAF na construção de uma estação de reabastecimento para aviões norteamericanos a caminho do Vietnam. O investimento norteamericano seria de cerca de onze milhões.

Em 1966, a BBC fretou uma embarcação de 600 toneladas a partir de Mombassa, o “Southern Skies”, para uma expedição de seis semanas à Aldabra. O pessoal da BBC mantinha contato com Londres por meio do transmissor de SSB do navio e a estação em terra mantinha contato com o navio por meio de seus transmissores de ondas curtas em Daventry. Devido à incursão da tempestade tropical Ângela, a expedição à Aldabra foi encurtada e o projeto abandonado.

Caso os projetos para Aldabra se materializassem, existia a possibilidade de instalação de quatro transmissores de ondas médias com 750 kW cada e quatro antenas direcionais dirigidas ao continente africano. Eles seriam operados separadamente, em pares, ou todos combinados em um único canal. Embora não tenha sido instalada, a estação provavelmente incorporaria cobertura em ondas curtas no futuro.  

A base conjunta jamais foi construída, assim como o retransmissor da BBC.

O próximo projeto da BBC foi de instalar o retransmissor nas Ilhas Seychelles, mas isso é assunto para outro artigo. Segue a lista dos cinco passos da BBC até a referida ilha:

1 – Retransmissor temporário em Francistown, Botswana, entre 1965 e 1968

2 – Instalação do sistema de antenas do retransmissor em Ascensão para cobertura da Rodésia em ondas curtas em 1968

3 – Possível uso do HMS “Leviathan” como retransmissor no canal de Mozambique em 1966

4 – Projeto da estação da BBC na ilha de Aldabra em 1966

5 – Estação retransmissora da BBC no Oceano Índico, Seychelles, entre 1988 e 2014

Artigo irradiado no programa Wavescan e traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: