Ecos da FIBS

5 10 2013

Há vinte e cinco anos teve início a invasão argentina nas Ilhas Falklands, após a aparente incursão de navios de reciclagem de metais na ilha South Georgia.

Em 17 de Março de 2007 a BBC Radio 4 lembrou este evento histórico em seu programa “Archive Hour”, baseado em gravações feitas da Falklands Islands Broadcasting Service e entrevistas com Patrick Watts, o locutor que permaneceu no ar sozinho para informar o desenrolar da invasão.

No programa, Michael Nicholson lembrou a noite da invasão no ano de 1982 com um espetacular arquivo de gravações da FIBS. Patrick Watts, o administrador da emissora, transformou seu programa de pedidos musicais de uma hora em uma maratona de dezesseis horas com a participação de ouvintes que presenciaram a invasão.

As gravações usadas em tal programa foram feitas nos dias 1 e 2 de abril de 1982. O jornal Daily Mail informou que foram feitas “por uma mulher de Port Stanley dentro da cozinha de sua residência”. Aparentemente esta foi a única gravação feita por ela e foi retransmitida pela primeira vez no “Archive Hour”.

Naquela noite, Patrick manteve sozinho a emissora por mais de doze horas, atendeu os telefonemas dos ouvintes que informavam a situação, retransmitiu o Serviço Mundial da BBC e colocava o governador Rex Hunt  no ar até o momento em que os soldados argentinos arrombaram o estúdio e anunciaram que a emissora passaria a ser identificada como “LRA Islas Malvinas Broadcasting Station”. Neste momento, à beira das lágrimas, Patrick foi obrigado a tocar o hino nacional argentino.

A gravação revelou a tensão existente durante a invasão com constante participação dos ouvintes por telefone.

Mesmo assim o programa teve toques de humor. No decorrer da programação Patrick tocou músicas instrumentais como as de James Last e Mantovani, entre as notícias e informações. Mas, por acidente, (lembre-se que não haviam playlists computadorizadas na época) foram tocadas músicas como “Strangers in the night” e “Spanish eyes”.

A saga começou um dia antes da invasão, quando Patrick foi visitar o governador, Sir Rex Hunt, que mostrou a ele um telegrama alertando-o quanto a uma invasão durante a madrugada e terminando com as palavras: “Ajam em conformidade com suas posições”.

Patrick Watts disse: “Rex estava relativamente calmo e disse que precisaria enviar uma mensagem aos habitantes da ilha – para alertá-los, mas não amedrontá-los. Quando ele terminou de escrevê-la, a gravei. Voltei correndo ao estúdio e ela foi ao ar às 20:13”.

O Governador pediu a Patrick para continuar transmitindo durante o maior tempo possível, algo que ele acabou fazendo. Enquanto os moradores estavam em casa e os cerca de sessenta fuzileiros presentes na ilha preparavam-se para tentar repelir os invasores, Patrick Watts permaneceu no estúdio.

De tempos em tempos o Governador telefonava com novas informações e Patrick apenas segurava o gancho do telefone em frente ao microfone e aumentava o volume. Por volta das quatro da manhã o Governador disse que a invasão era esperada para as seis e meia.

Patrick e sua audiência recebiam informações em tempo real da invasão por telefone e esperava que os argentinos tivessem a emissora como um de seus primeiros alvos.

Sentado em seu pequeno estúdio ele ouviu o som das botas no corredor externo e respirou fundo. James Last e sua Orquestra estavam tocando e Patrick tinha seus fones no pescoço, um frasco de chá ao seu lado e havia acabado de comer um sanduíche de queijo e picles. A porta foi aberta e ele cercado por seis soldados argentinos que apontaram rifles em sua direção. Eram cerca de 09:00 do dia 2 de Abril de 1982, e nas colinas de Port Stanley a batalha pelas Falklands já havia acabado.

Patrick manteve a estação no ar durante toda a noite, retransmitindo os eventos para quem pudesse ouví-lo. “Eu sabia que eles chegariam e estava nervoso. Mas, quando o momento chegou senti resignação. O capitão falou em um Inglês bastante claro e foi bastante amigável, mas os outros estavam bastante alterados e apontavam suas armas para todos os lados.”

Mesmo nessa situação complicada, munido de muita coragem disse que o estúdio era dele e não podia transmitir com armas em sua direção.

“Também disse a eles que não podia transmitir enquanto estivessem fazendo todo aquele barulho e avisei que não era permitido fumar no estúdio”. Para a surpresa de Patrick, os soldados pararam de gritar e deixaram-o por um momento à vontade para continuar transmitindo.

Após transmitir mensagens das forças armadas argentinas ele foi forçado a tocar o hino nacional.

Após um merecido descanso, retornou ao final do dia e continuou a transmitir durante toda a guerra. “Nós costumávamos transmitir a comédia Dad’s Army, mas os argentinos estavam convencidos de que elas continham mensagens ocultas.” Em uma ocasião transmitiu uma mensagem vital aos britânicos: “Deixei escapar que os argentinos ainda usavam o aeroporto de Port Stanley. Isso era importante, pois os britânicos pensavam que eles o haviam bombardeado.”

Ele correu frequente risco durante a ocupação e após a guerra foi condecorado com a medalha MBE (Member os the Most Excellent of the British Empire). “Eu nunca esquecerei aquela noite, mas não foi um ato heroico. Apenas fiz o que Rex Hunt havia pedido”.

Nota: As transmissões da FIBS foram captadas à milhares de quilômetros, por Dexistas neozelandeses. Sua história é contada no seguinte site: http://radiodx.com/spdxr/fibs.htm

Artigo traduzido mediante autorização do Medium Wave Circle. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: