Dicas de recepção de FM

14 04 2013

Cortesia da Winegard Company

O primeiro passo a ser dado quando o assunto é recepção de FM estéreo com qualidade é o uso de um bom sintonizador ou receptor. Entretanto, mesmo o melhor equipamento que o dinheiro possa comprar pode produzir o som de um equipamento portátil monoural. Por quê?

Um pequeno rádio do tipo FM mono produzirá um som razoável em uma área com sinal fraco porque o alto falante filtrará o ruído e distorção. Além disso, não há necessidade de separação dos canais estéreo. Esta é a razão que leva muitos de nós à aquisição de sintonizadores ou receptores de FM estéreo.

Se você desejar alta fidelidade real, com reprodução de som em estéreo sem ruído de fundo ou distorção, então deverá ter ao menos 3 microvolts (3/1000000 de um Volt) no receptor, o que significa a necessidade de uma antena de FM de boa performance.

A Winegard oferece uma ampla variedade de antenas projetadas e construídas para a faixa de FM. Chegando à decisão de qual antena é necessária você obterá o som em FM estéreo em seu receptor que ela é capaz de proporcionar.

O que é FM?
As letras “FM” significam “Frequência Modulada”, isto é, a portadora é modulada (regulada ou variada) em função do sinal de áudio. A faixa de FM é alargada ao invés de estreitada. Quanto maior a faixa de frequências empregada, maior é a supressão de ruído ou estática. Isso resulta em maior legibilidade e ausência de distorção e interferência, algo comum em AM (amplitude modulada). A faixa de FM ocupa a o intervalo entre 88-108MHz e está localizada entre os canais 6 e 7 da faixa de TV.

As transmissões em FM podem ser monofônicas ou estereofônicas. A modalidade monofônica foi o único método de transmissão até 1961 e nela o som reproduzido é transmitido por um único canal. A modalidade estereofônica foi adotada com o aumento da popularidade do FM e nela o som reproduzido é transmitido por dois ou mais canais independentes por meio de um processo conhecido como “multiplexação”. O sinal FM estereofônico possui apenas a metade do alcance de um sinal monofônico transmitido com a mesma potência.

História
A descoberta e desenvolvimento da frequência modulada é uma das menos conhecidas do mundo da eletrônica ainda que talvez seja uma das mais importantes.

O FM foi concebido por volta de 1933 por Edwin Howard Armstrong, um notável professor de engenharia da Universidade de Columbia e reconhecido gênio da eletrônica. Ele desenvolveu dois circuitos básicos que ainda são o coração da maior parte dos transmissores modernos de rádio/televisão e receptores.

Em 1932, Armstrong concebeu a ideia revolucionária do FM. Ao invés de transmitir as ondas de rádio em uma faixa estreita de frequências como o AM, ele permitiu seu envio por uma faixa larga de frequências. Ele descobriu que a modulação em frequência era capaz de transmitir o conteúdo com claridade e ausência de distorção e interferência. Com isso, Armstrong criou um sistema de rádio totalmente novo: o FM.

Para demonstrar a qualidade e versatilidade do FM, Armstrong conduziu um teste histórico em 24 de Novembro de 1934. Em uma simples portadora em FM ele transmitiu dois programas da rede NBC, a reprodução de um facsimile da primeira página do New York Times e uma mensagem telegráfica. Isso provou que o FM serviria como base de um novo sistema capaz de reunir vários tipos de comunicações.

Armstrong trabalhou diligentemente para promover a aceitação do FM. Ele construiu uma estação FM completa para operação experimental enquanto continuava a aprimorar seus projetos. Em 1940 ele já tinha registrado 16 patentes.

Em Março de 1940 a FCC determinou que a faixa de FM ocuparia a que antes era alocada para a do canal 1 de TV, com um total de 40 canais, o suficiente para mais de duas mil estações de FM. Além disso, a FCC determinou que o som de todos os canais de televisão fossem transmitidos em FM, ao invés do AM, claramente por conta da superioridade de tal modalidade.

Em junho de 1945 a FCC determinou que todas as emissoras de FM deixassem a faixa de 50 MHz e migrassem para frequências entre 88 e 108 MHz.

A partir daquele momento, as qualidades do FM como supressão de ruído e capacidade de levar toda a faixa de frequências de som perceptíveis ao ouvido humano atraíram um número cada vez maior de ouvintes e, obviamente, emissoras. Em 1961 a FCC autorizou transmissões estereofônicas com canais independentes, algo demonstrado como viável por Armstrong em um experimento histórico de multiplexação ocorrido no início de 1934.

Centenas de milhões de receptores com faixa de FM são usados nos EUA. O número de emissoras ultrapassa 5000. O FM tornou-se o meio dominante de transmissão de áudio via rádio no país e provavelmente continuará assim por muitos anos.

Escolhendo uma antena para FM
Antes de comprar uma antena de FM você deve decidir qual o tipo que realmente necessita, definir os problemas que necessita suplantar e sua localização. A chave para boa recepção de FM estéreo é obter a máxima transmissão direta de sinal do transmissor com o mínimo de sinal refletido.

Caso você viva em uma região metropolitana ou próxima de um transmissor de FM, uma antena com diretividade estreita é mais interessante que um modelo de alto ganho. Uma boa antena de FM deve rejeitar sinais indesejáveis provenientes de outras direções ou refletidas em obstáculos. A boa rejeição depende da relação frente/costas da antena e largura direcional. A relação frente/costas é a sensibilidade da antena a sinais vindos da sua traseira. Quanto maior o valor, melhor a rejeição de sinais indesejáveis vindos de trás. A largura direcional indica o ângulo frontal da antena no qual ela pode receber melhor um sinal. Um ângulo estreito torna difícil a recepção de sinais provenientes das laterais.

Uma raio de 3 a 40 km pode ser considerado como de recepção local. Distorções não são um problema caso exista algum transmissor em tal região e uma antena de ganho médio com largura direcional moderada é suficiente. Entretanto, se você desejar receber emissoras de diferenter localidades, certamente uma antena direcional com rotor será necessária.

Passando para um raio de 35 a 65 km estaremos fora da área normal de recepção e, para englobá-la, uma antena com bom ganho é necessária. Repetindo: dependendo da localização dos transmissores uma antena com rotor pode ser necessária.

Caso você esteja a mais de 65 km de distância dos transmissores considere-se em uma área de sinais fracos. Será necessária uma antena com o melhor ganho possível. Caso existam emissoras em um mesmo ou em canais adjacentes, ela deverá ser direcional. Novamente o rotor é recomendável. Caso a antena sozinha não proporcione ganho suficiente, o uso de um pré-amplificador será necessário.

Antenas VHF/FM e VHF/UHF/FM
Antenas do tipo faixa larga que englobam televisão e FM (isto é, mais de uma faixa de frequências) tem seu rendimento comprometido em FM, mas podem ser suficientes para recepção local. Uma antena de faixa larga possui apenas metade do ganho de um modelo dedicado à faixa de FM. Tal diferença não será determinantes para recepção em raio local, mas será significativa ao tentar receber sinais distantes. Para melhor recepção recomendamos uma antena dedicada à faixa de FM.

Antena interna
Uma antena do tipo interna pode proporcionar recepção limpa caso esteja em uma área com presença de sinais fortes e sem obstáculos. Ela não receberá sinais distantes e tampouco rejeitará possíveis distorções provocadas por reflexão de sinais. Se você tiver um sintonizador ou receptor de boa qualidade e quiser a melhor recepção em FM estéreo é necessário usar uma antena externa.

Usando um rotor
Para a recepção de emissoras de direções diferentes o uso de um rotor é altamente recomendado. Uma antena direcional, com ganho elevado e um rotor pode tornar possível a recepção de sinais distantes até 320 km (dependendo da altura da antena receptora e da transmissora).

Artigo traduzido mediante autorização do Worldwide TV/FM DX Association. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: