Interpretação de transmissões em modo HFDL (Parte 1)

20 11 2011

Jim Dunnett

Nosso amigo Day Watson abordou os aspectos técnicos do modo HFDL nas edições do boletim do Wunclub de Fevereiro, Março, Abril, Maio e Junho de 2002, porém o conteúdo relacionado à interpretação de dados recebidos acabou sendo feita de forma mais técnica do que prática. Assim sendo, espero poder complementar este assunto nos próximos meses e assim reacender o interesse neste modo.

Requisitos

O primeiro requisito é um receptor estável, que possa trabalhar casa de 5 ou 10 Hz de tolerância em modo USB. As transmissões em modo HFDL são em banda lateral superior e não é necessário nenhum tipo de compensação. Simplesmente sintonize seu receptor em uma des frequências listadas em modo USB com largura de banda de 2500 Hz (se possível) ou o padrão para SSB do seu equipamento.

O segundo requisito é uma boa placa de som em seu computador. Tenho usado algumas poucas placas de som, tanto versões onboard como offboard e todas funcionaram perfeitamente. Certifique-se de que a aceleração de hardware e a taxa de amostragem estejam em seus melhores níveis e de que ela esteja corretamente selecionada no item Multimídia do Painel de controle.

Conecte a saída mono do receptor aos canais esquerdo e direito da placa de som com um cabo de áudio blindado nas entradas Line-In ou Mic. O uso da entrada Line-In é mais comum, mas se a placa de som não tiver tal entrada ou caso ela tenha pouca sensibilidade use a entrada Mic, mas preste atenção quanto aos níveis para que a placa não receba um nível alto ou baixo demais. Você poderá obter melhores resultados usando o Controle de Gravação do Windows ou uma combinação do controle de nível de áudio do receptor e os posteriores resultados no uso do software. Certifique-se de que você tenha selecionado a entrada Line-In ou Mic e de não esteja definida como “sem áudio” no Controle de Volume do Windows.

O programa

O PC-HFDL v1.04b (desenvolvido por Charles Brain) é o melhor software de decodificação deste modo existente na atualidade. Ele permite o monitoramento tanto de transmissões em modo HFDL como o seu equivalente em VHF, o ACARS. Você pode monitorar ambos ao mesmo tempo, mas neste caso terá que levar o áudio do seu receptor de HF para um dos canais da placa de som e o áudio do receptor de VHF para o outro. A versão 2.0 em breve estará disponível, sendo que ambas valem o pequeno valor de registro para uso completo.

Sintonia

As transmissões em modo HFDL podem ser encontradas em várias frequências, mas levando em conta as condições ionosféricas atuais nem sempre é fácil encontrar uma ativa, particularmente porque quando não há muito tráfego a estação em terra entra em atividade apenas a cada 32 segundos para um rápido envio de dados. Para os Dexistas que estão na Europa as melhores frequências parecem ser as de Reykjavik em 11184/8977/6712 kHz; Shannon em 11384/8942/6532 kHz ou Las Palmas (Ilhas Canárias) em 13303/11348/8948 kHz. Dexistas das Américas devem tentar San Francisco em quaisquer de suas frequências ou Riverhead em 17934/8912/6652 kHz ou quaisquer das outras frequências listadas no final deste artigo.

Execute o PC-HFDL. Vejamos agora alguns detalhes sobre as caixas de verificação que podem ser ativadas. Tenho bons resultados mantendo ativas todas as caixas da parte inferior da janela principal, exceto HEX e VERB (Verbose) (e V ACARS na versão 2.02). Ativando Log to Disk e Airmaster Logs (na versão anterior) o programa registrará toda a atividade em seu disco rígido, algo bastante útil pois os arquivos podem ser abertos com qualquer editor de texto. Na versão 2.02 os logs do disco rígido são abertos automaticamente. Não ative a caixa de verificação Squitters inicialmente, pois se o fizer a janela de squitters ficará sobre a principal de decodificação. Ative-a apenas quando quiser ver quais estações estão ativas e em quais frequências. Você pode ativar a caixa de verificação Spectrum se quiser ver uma ilustração dos períodos usados pela estação em terra ou pela aeronave. Por alguma razão esta função não funciona muito bem para mim. Ative a caixa Dx Atlas caso possua tal programa e queira ver as posições das aeronaves recebidas.

Sintonize uma das frequências de sua preferência e aguarde pelo pulso de dados que, assim como outros, será decodificado (ou não, conforme o caso) na janela principal do PC-HFDL. Se um sinal for detectado e houver mais de 10 ou 15 erros, então ou receptor pode estar fora da frequência ideal ou o sinal muito fraco. Em alguns casos, mesmo sinais sem erros podem acabar não sendo decodificados.

O Squitter

A estação em terra transmite um squitter a cada 32 segundos que nos disponibiliza várias informações sobre a estação que envia o sinal e outras que estejam ativas. Exemplo:

Preamble 300  bps 1.8 sec Interleaver FREQ ERR 15.360079 Hz Errors 0
12:58:15 UTC 03-REYKJAVIK-ICE  DB = 26  SV = 0  GS UP LIGHT  OFFSET 3
03-REYKJAVIK-ICE UTC LOCKED Active freqs (Hz) 11184 KHz 8977 KHz 6712 KHz
04-RIVERHEAD-NY USA UTC LOCKED Active freqs (Hz) 11315 KHz 8912 KHz
05-AUCKLAND-NZL UTC LOCKED Active freqs (Hz) 13351 KHz 10084 KHz

Apenas as partes importantes do squitter serão discutidas.

“Preamble 300 bps 1.8 sec Interleaver FREQ ERR 15.360079 Hz Errors 0”

O erro cumulativo de frequência (do transmissor e do receptor) foi de apenas 15 Hz – o que não representa problemas e não ocorreram erros nos dados recebidos.

“12:58:15 UTC 03-REYKJAVIK-ICE  DB = 26  SV = 0 GS UP LIGHT OFFSET 3”

O squitter foi transmitido às 1258. A estação que está sendo monitorada é a número 3 da ARINC, que fica em Reykjavik/Islândia. Esta informação também é mostrada em um campo acima da janela principal do programa.

“03-REYKJAVIK-ICE UTC LOCKED Active freqs (Hz) 11184 KHz 8977 KHz 6712 KHz”
“04-RIVERHEAD-NY USA UTC LOCKED Active freqs (Hz) 11315 KHz 8912 KHz”
“05-AUCKLAND-NZL UTC LOCKED Active freqs (Hz) 13351 KHz 10084 KHz”

Estas três linhas informam as frequências ativas da estação que está sendo monitorada e outras com as quais mantém algum tipo de comunicação. Geralmente são apenas três, sendo que na primeira linha são informadas as frequências ativas da estação monitorada. Os detalhes das outras estações podem variar de squitter para squitter, mas o PC-HFDL gravará todos os dados de frequências recebidos durante uma sessão e essa informação pode ser visualizada ativando a caixa de verificação Squitters. Esta é uma função muito interessante que tornará possível ao Dexista tentar outras frequências ativas ou mesmo outras estações.

Na segunda parte desta série discutirei como interpretar os dados recebidos da aeronave.

Apêndice

1 – Frequências de estações da ARINC

Esta lista pode não estar totalmente atual. As frequências estão em kHz e em modo USB:

01 – San Francisco-CA/USA
2947/4672/5508/6559/8927/10081/11327/13279/17919/21934

02 – Molokai/HWA
2878/2947/3001/3019/3434/5463/5508/5529/5538/6559/8912/8936/10081/
11312/11348/13276/17919/17934/21928

03 – Reykjavic/ICE
3116/3900/5720/6712/8977/11184/15025/17985

04 – Riverhead-NY/USA
3428/5523/6652/8912/11315/13276/17919/17934/21931/21934

05 – Auckland/NZL
3016/3404/5583/6535/8921/10084/11327/13351/17916/21949

06 – Hat Yai/THA
3470/4687/5655/6535/8825/10066/13270/17928/21949

07 – Shannon/IRL
2998/3455/5547/6532/8843/8942/10081/11384

08 – Johannesburg/SAF
3016/4681/8834/13321/21949

09 – Barrow-AK/USA
2944/2992/3007/3497/4654/4687/5529/5538/5544/6646/8927/8936/10027/
10093/11354/17919/17934/21928/21937

13 – Santa Cruz/BOL
2983/3467/4660/6628/8957/11318/13315/17916/21946/21973/21988/21997

14 – Krasnoyarsk/RUS
2878/2905/10087/13321

15 – Muharraq/BHR
2986/5544/8885/10075/11312/13354/17967/21982

16 – Guam/GUM
6634/8836/8927/11306/13312/17919

17 – Las Palmas/CNR
2905/5589/6529/8948/11348/13303/17928/21955

2 – Algumas empresas aéreas que utilizam o HFDL

Códigos de duas letras, três letras e nome da empresa

3U – CSC – Sichuan Airlines
LH – CLH – Lufthansa Cargo
AB – BER – Air Berlin
LX – SWR – Swiss
AF – AFR – Air France
MK – MAU – Air Mauritius
AH – DAH – Air Algérie
MS – MSR – Egypt Air
AP – AIB – Airbus Industrie
MU – CES – China Eastern Airlines
AT – RAM – Royal Air Maroc
NH – ANA – All Nippon Airways
AY – FIN – Finnair
NW – NWA – Northwest Airlines
CI – CAL – China Airlines
OZ – AAR – Asiana Airlines
CM – CMP – COPA Airlines
PO – PAC – Polar Air Cargo
CO – COA – Continental Airlines
QR – QTR – Qatar Airways
CV – CLX – CargoLux
SA – SAA – South African Airways
CX – CPA – Cathay Pacific Airways
SQ – SIA – Singapore Airlines
CZ – CSN – China Southern Airlines
SU – AFL – Aeroflot
EK – UAE – Emirates
SV – SVA – Saudi Arabian Airlines
FX – FDX – Federal Express
TG – THA – Thai International
HA – HAL – Hawaiian Airlines
TZ – AMT – American Trans Air
HV – TRA – Basiq Air/Transavia
U5 – GWY – Brendan Airways (US 2000)
JL – JAL – Japan Airlines
UP – UPS – United Parcel Service
KE – KAL – Korean Air Lines
VA – VLE – Volare Airlines
LM – LVG – Livingstone
VS – VIR – Virgin Atlantic
MA – MAH – Malev (Hungria)
9W – JAI – Jet Airways (Índia)

Artigo traduzido mediante autorização do Worldwide Utility News Club. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: