Transmissões marítimas

31 07 2011

Tom Williamson

Nesta edição voltamos no tempo para tratar de um tipo de transmissão que hoje em dia praticamente não existe.

As transmissões marítimas sofreram um grande número de mudanças desde a década de 60. Na atualidade quase todas as comunicações são feitas por meio de satélites. Assim sendo, muitos (ou todos) os grandes navios já não possuem um operador de rádio. Para um idoso como eu, que cresceu ouvindo histórias de resgates heróicos no mar enquanto o operador de rádio enviava mensagens de socorro, isso é realmente uma lástima. O que aconteceria se o aparelho que hoje em dia envia o pedido socorro em casos de emergência falhasse?

Nos bons tempos havia uma grande quantidade de estações costeiras em ondas curtas (principalmente em SSB) auxiliando na execução de contatos pessoais ou profissionais de embarcações mundo afora.

Muitas dessas estações faziam parte de empresas de capital misto como a Portishead Radio (Grã-Bretanha). Outras eram de grandes companhias privadas como a AT&T (Estados Unidos).

No leste e centro da América do Norte as mais comumente ouvidas eram as estações WOO, WLO e KMI. Várias delas confirmavam os informes com belos cartões QSL.

Artigo traduzido mediante autorização do Ontario DX Association. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: