Dexismo de televisão – conceitos básicos

2 10 2010

Joe Robinson

O verão está chegando… hora de ir lá fora pra se divertir um pouco sob o calor do Astro Rei! Mas, se você decidiu ficar em casa por causa do calor, da chuva ou apenas por não querer aproveitar o sol pode acabar gostando da prática de duas variantes do nosso hobby bastante movimentadas nessa época do ano: o dexismo de FM e TV. Esse mês iremos ver quais são os equipamentos necessários para a prática do dexismo de televisão bem como o que buscar nesse período propício à captação de estações de longa distância.

Antes que possamos nos aprofundar é interessante que vocês saibam quais as frequências usadas pelas emissoras de TV na América do Norte. E, antes que você pergunte, não existe canal 1 na América do Norte para transmissões de TV. Existem várias histórias que explicam sua inexistência (envie a que você conhece e eu a publicarei em uma futura coluna). Segue uma lista de canais de TV e as frequências usadas por cada um deles.

Canal        Frequência (MHz)
2                     54 – 60 (VHF baixo)
3                     60 – 66 (VHF baixo)
4                     66 – 72 (VHF baixo)
5                     76 – 82 (VHF baixo)
6                     82 – 88 (VHF baixo)
7                     174 – 180 (VHF alto)
8                     180 – 186 (VHF alto)
9                     186 – 192 (VHF alto)
10                   192 – 198 (VHF alto)
11                   198 – 204 (VHF alto)
12                   204 – 210 (VHF alto)
13                   210 – 216 (VHF alto)
14 – 69          470 – 806 (UHF)

Embora as estações ocupem uma banda de 6 MHz há uma frequência específica para as portadoras de vídeo, cor e áudio. A portadora de vídeo fica 1,25 MHz acima do limite inferior da frequência do canal (exemplo: para o canal 2, a frequência é 55,25 MHz), a portadora de cor fica 4,83 MHz acima do limite inferior (exemplo: para o canal 2 a frequência é 58,83 MHz) e a portadora de áudio fica 5,75 MHz acima do limite inferior (exemplo: para o canal 2 a frequência é 59,75 MHz). Observe que portadora de áudio do canal 6 fica bem próxima da faixa de FM e esta é razão pela qual às vezes você pode ouvir o áudio próximo dos 88 MHz caso haja uma emissora em tal canal na sua região. Caso você queira saber mais sobre as frequências usadas pelos canais de TV na América do Norte, visite o site da American Radio Relay League em http://www.arrl.org/files/file/Technology/TV_Channels/TV_Broadcast_Frequencies.pdf.

Para a prática do dexismo de televisão você deve usar um aparelho que não esteja conectado a um sistema de satélite ou cabo. Um televisor preto e branco é uma boa opção. A antena pode ser uma do tipo “orelha de coelho” ou uma externa para a faixa de VHF. Há uma série de antenas específicas encontradas em vários sites e há uma seção no endereço www.dxing.com que explica os tipos mais usados pelos dexistas de FM e TV, bem como links onde você pode encontrar maiores informações sobre as mesmas.

Há duas divisões de interesse quando o assunto é a captação de canais de TV de longa distância. A primeira divisão contém os canais 2 a 6 e é chamada porção baixa da dos canais de VHF. Essa é a porção onde o dexista poderá captar sinais do tipo “E-esporádico” durante os meses de verão. A propagação do tipo “E-esporádica” ocorre quando há uma nuvem suficientemente ionizada e é caracterizada por sinais compostos por linhas ou barras pretas rolando na tela da TV. Tais sinais podem ser vistos/ouvidos com bastante legibilidade, mas permanecem por apenas alguns poucos minutos ou mesmo segundos.

A porção superior da faixa de VHF é onde o dexista encontrará sinais captados por duto troposférico. Enquanto a propagação do tipo “E-esporádica” proporciona captações com sinais fortes e rápido desvanecimento, a propagação por duto troposférico resulta em um sinal mais fraco porém, mais estável. O melhor período para tais captações ocorre entre o final da primavera e o início do outono, mas pode ocorrer facilmente em qualquer época do ano – condições de tempo instável parecem contribuir para esse tipo de propagação.

O dexismo de televisão pode ser uma alternativa interessante para quem quer “ver a longa distância”. Seja paciente – às vezes o dexista permanecerá em uma frequência da faixa de FM ou em um canal de TV durante condições de tempo instável ou alta umidade durante várias horas esperando pelo momento mágico em que a captação de uma emissora distante possa ocorrer.

Artigo traduzido mediante autorização do Ontario DX Association. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: