Rádio Difusora – Lençóis Paulista/SP

28 03 2019

Nos dias atuais, no qual há que se comemorar quando recebemos um simples PPC, receber uma carta tão amável é uma surpresa e tanto. Espero em breve poder dar o feedback à emissora quanto ao questionamento presente na carta, afinal uma atitude de gratidão da nossa parte pode manter as portas abertas para futuros contatos de outros colegas de hobby.





Rádio Cultura Palotinense – Palotina/PR

26 03 2019

Esta é uma das poucas emissoras de cunho majoritariamente regional e de cidade de menor porte que consegui captar do Paraná.

A Rádio Cultura Palotinense foi captada em Sorocaba/SP na frequência de 1520 kHz conforme áudio abaixo:





O fim do transmissor analógico da Rádio Nova Zelândia Internacional

24 03 2019

Adrian M. Peterson

No final de junho, a Rádio Nova Zelândia Internacional tirou de serviço seu transmissor analógico que já tinha um quarto de século localizado em Rangitaiki, no centro da Ilha do Norte da Nova Zelândia. Mas primeiro voltemos no tempo.

Era hora de mudar. Os transmissores de ondas curtas na estação de transmissão de rádio em Titahi Bay, no subúrbio de Wellington, na Ilha do Norte da Nova Zelândia, eram muito velhos e tinham baixa potência. Ao longo dos anos, vários locais diferentes foram sugeridos como uma possibilidade para a construção de uma nova estação de ondas curtas que pudesse falar com as ilhas do Pacífico com uma voz mais forte.

De fato, um local específico que havia sido seriamente considerado pelo gabinete neozelandês era Waiouru em direção ao centro da Ilha do Norte. O grande complexo de transmissores em Waiouru era operado pela marinha neozelandesa e foi sugerido que este seria um local adequado para uma instalação adicional de transmissores para a nova voz em ondas curtas da Nova Zelândia. O plano projetado para esse novo local em 1981 exigia quatro transmissores de 50 kW cada.

No entanto, mais nove anos se passaram antes que a nova estação se tornasse uma realidade. A localização foi alterada de Waiouru para Rangitaiki, uma mudança de distância de cerca de 80 km; e a quantidade de transmissores foi alterada de quatro de 50 kW para apenas um de 100 kW. Um plano de longo alcance previa um transmissor adicional de 100 kW e um total de quatro antenas de cortina.

O governo aprovou a nova estação de ondas curtas para Rangitaiki com dois propósitos imediatos: aumentar a estabilidade política em algumas das pequenas nações do Pacífico e a necessidade de uma cobertura adequada da mídia durante os próximos Jogos da Commonwealth. A nova estação de ondas curtas foi preparada e as transmissões de teste foram ao ar no final de 1989 e em janeiro de 1990.

De acordo com conhecido Dexista neozelandês, Arthur Cushen, o novo transmissor francês Thomson modelo 2315, de 100 kW, entrou oficialmente em serviço a partir de Rangitaiki pelas autoridades neozelandesas em 6 de dezembro (1989). Naquela fase, havia apenas duas antenas, ambas cortinas de faixa alta da TCI fabricadas na Califórnia, e o conceito original indicava que a saída do transmissor poderia ser dividida e alimentar ambas antenas simultaneamente, conforme necessário, proporcionando assim uma área mais ampla de cobertura.

The studios for Radio New Zealand International are located in Radio House in Wellington.  The unmanned distant transmitter at Rangitaiki is remotely operated from Wellington; and there is a digital program feed from studio to transmitter, a distance of nearly 200 miles.

A nova estação transmissora foi inaugurada oficialmente às 04:00 UTC, em um domingo à tarde, no dia 24 de janeiro de 1990, na cerimônia de abertura dos Jogos da Commonwealth, por Sua Excelência Governador Geral Sir Paul Reeves. A transmissão inaugural foi dirigida ao Pacífico em 17680 kHz e amplamente divulgada. A RNZI imprimiu um cartão QSL de edição limitada de apenas 100 cópias para a ocasião.

Os Jogos da Commonwealth são semelhantes aos Jogos Olímpicos, embora os participantes estejam limitados apenas aos países que formam a Comunidade Britânica de Nações, o antigo Império Britânico. Os jogos de 1980 foram realizados em Auckland, no topo da Ilha do Norte, a maior cidade da Nova Zelândia, com uma população atual de 1,3 milhão de pessoas.

A programação em ondas curtas da RNZI é obtida dos serviços regulares de ondas médias da Rádio Nova Zelândia nas redes YA e ZB, e os programas diários regulares também são produzidos pela equipe de ondas curtas, que conta com não mais que meia dúzia de pessoas. Além disso, os boletins noticiosos diários regulares são transmitidos nas línguas polinésias das ilhas do Pacífico Sul.

Apenas nove meses depois, a partir de 12 de setembro de 1990, o novo transmissor iniciou um período de um mês de operação ininterrupta, na tentativa de estabilizar sua operação. Durante esse período, o transmissor apresentou um mau funcionamento num total de 89 vezes desde que foi colocado em operação.

Alguns anos depois, dois sistemas de antena de banda baixa foram instalados; sete anos mais tarde, o transmissor ficou preso em 17675 kHz devido a um mau funcionamento de comutação. Houve momentos em que o transmissor funcionou a 50 kW como medida de economia; e em várias ocasiões a estação operou durante a noite também durante as emergências de ciclones no Pacífico Sul. Foi observado que a RNZI terminou sua transmissão diária em 9885 kHz em 1310 UTC, e então mudou para 6095 kHz para uma breve transmissão com duração não superior a 5 minutos, como preparação para a transmissão de abertura no dia seguinte.

Em algumas ocasiões, em novembro de 2001, a RNZI realizou uma breve série de transmissões de teste durante o dia em freqüências nas faixas 6, 7 e 9 MHz, a fim de verificar se a cobertura nacional poderia ser obtida de um único local em caso de uma emergência nacional. As frequências experimentais foram 6095, 7205 e 9700 kHz.

Um relâmpago em 30 de agosto de 2003 deixou a emissora fora do ar por três meses, e durante esse período a RNZI foi captada via Rádio Austrália a partir de Shepparton, Victoria.

Um segundo transmissor, modelo TSW2100D da Thomson pronto para DRM, foi instalado em 2006, e isso permitiu que a RNZI transmitisse simultaneamente através dos dois transmissores nos modos analógico e digital. Várias estações locais de FM localizadas nas ilhas do Pacífico Sul tiveram a oportunidade de transmitir localmente a programação em boa qualidade da Nova Zelândia.

Este transmissor DRM analógico-digital de 10 anos é atualmente a única unidade no ar em Rangitaiki e é comutada de um modo para outro, digital e analógico, conforme necessário nas ilhas distantes. O transmissor analógico original foi finalmente desligado pela última vez, em 30 de junho no início deste ano.

No entanto, isso pode não ser o fim da história. O WRTVHB desde 2013 afirma que há um plano futuro para a RNZI instalar um transmissor de ondas curtas digital-analógico com capacidade de 300 kW. Apenas o tempo dirá o desfecho desta história.

Você já conhece o canal Regional DX no Youtube? Vídeos novos publicados nos dias pares do mês. Não deixe de se inscrever, curtir os vídeos, comentar e compartilhar o conteúdo. Visite em youtube.com/regionaldx





Ondas del Rio Mayo

22 03 2019

Esta foi uma emissora que captei muitas vezes e com excelente sinal na frequência fora de faixa de 6797 kHz. Muito bom poder perpetuar a lembrança nesta simples (porém bonita) flâmula.





RB2 – Curitiba/PR

20 03 2019

Esta é uma emissora que ao longo dos anos tive a oportunidade de sintonizar em ondas médias, curtas e mesmo em FM, algo bastante raro.

A RB2 foi captada em Sorocaba/SP na frequência de 1430 kHz conforme áudio abaixo:





Rádio Canção Nova – Paulínia/SP

18 03 2019

Em poucos dias esta foi mais uma emissora da rede Canção Nova que consegui confirmar. Alguns grupos religiosos podem render uma quantidade de confirmações até maior que de outros tipos de emissoras.





A história de uma gigante estação de ondas curtas no Alaska

16 03 2019

Adrian M. Peterson

As obras de construção de uma estação de ondas curtas no Alasca começaram no ano de 1993. A localização desse enorme projeto foi em uma base da Força Aérea Americana em um local isolado perto de Gakona, a quase 320 quilômetros ao nordeste da capital do estado de Anchorage.

O projeto desta gigantesca estação de ondas curtas, o HAARP (High-Frequency Active Auroral Research Program, ou Programa de Pesquisa Auroral Ativa de Alta Freqüência), demandou 360 transmissores de 10 kW cada e 180 mastros de antena, todos instalados de forma compacta em um terreno quadrado de 30 acres.  Os transmissores da Continental foram agrupados em pares em recipientes especiais com temperatura controlada e à prova de intempéries. Os mastros de antena suportam um total de 720 antenas de ondas curtas de banda baixa e banda alta.

Este caro projeto foi construído em três fases separadas a um custo inicial de US$ 30 milhões. Um sistema de supercomputador adicional custou US$ 25 milhões e os custos operacionais foram estimados em US$ 30 milhões.

A primeira fase da construção foi concluída em 1998, e uma fase secundária quatro anos depois. Toda a instalação foi finalmente e totalmente concluída em 2007; 6 anos depois, o HAARP Alaska foi encerrado.

As transmissões de teste iniciais ocorreram em 8 de março de 1997 em 3400 kHz e 6990 kHz com uma portadora aberta e mensagens em código Morse. Esses testes foram anunciados com antecedência e cartões QSL especiais foram disponibilizados.

Outra série de testes ocorreu dois anos depois, em 27 de março de 1999, e um radioescuta que estava em Londres, na Inglaterra, relatou que, mesmo com o sinal total de 3,6 megawatts, o HAARP não era audível no Reino Unido.

Em janeiro de 2008, o HAARP realizou uma série adicional de dois dias de testes transmitidos para a lua. Estas transmissões foram notadas em duas frequências de ondas curtas, 6792,5 kHz e 7407,5 kHz.

O objetivo do HAARP Alaska era estudar o impacto da potência maciça irradiada no céu, com a possibilidade de controle da ionosfera e anulação de sinais de rádio recebidos de outros países. Muita especulação sobre o projeto HAARP sugeriu que os padrões climáticos poderiam ser alterados, uso na detecção de padrões subterrâneos e comunicação com submarinos profundamente submersos.

No entanto, as autoridades do governo têm sido bastante abertas sobre as atividades associadas ao seu projeto, e eventos de visitação pública com visitas guiadas têm sido realizados periodicamente. O conhecido radioamador e autor de livros sobre o assunto, Gordon West WB6NOA, fez uma visita de inspeção em Setembro de 2001, aparentemente em uma tentativa de dissipar as teorias de conspiração que abundam sobre a estação. Ele afirmou em um artigo na revista Popular Communications que normalmente a estação não pode ser ouvida em receptores de ondas curtas regulares porque os transmissores operam com uma técnica de salto de frequência, que é uma mudança rápida e contínua delas.

A propriedade das instalações do HAARP foi recentemente transferida para a Universidade do Alasca em Fairbanks e os planos estão em andamento para reabrir esta estação transmissora e realizar experimentos adicionais de propagação. A FCC emitiu duas licenças de transmissão para o centro transmissor revitalizado. O indicativo WI2XFX permite transmissões experimentais em sete bandas intermediárias no espectro de ondas curtas, e o WI2XDV permite transmissões experimentais que variam de 1 MHz até 40 MHz.

Há alguns anos, um total de 720 válvulas de transmissão foram removidas dos 360 transmissores e colocadas em armazenamento aquecido por segurança, e atualmente a equipe está no processo de reinseri-los de volta em cada unidade transmissora.

Curiosamente, o HAARP não é a única instalação de ondas curtas para pesquisa ionosférica. Sabe-se que outras instalações similares, embora menores, estão localizadas em Fairbanks, no Alasca, e também em Porto Rico, bem como em Tromso na Noruega e Vasilsursk na Rússia.

O cartão QSL emitido pela HAARP apresenta uma foto em cores que mostra parte de seu enorme sistema de antenas.

Você já conhece o canal Regional DX no Youtube? Vídeos novos publicados nos dias pares do mês. Não deixe de se inscrever, curtir os vídeos, comentar e compartilhar o conteúdo. Visite em youtube.com/regionaldx