O efeito Luxemburgo

13 03 2016

Um efeito ionosférico interessante foi notado há cerca de 80 anos e relatado na revista Radio Craft de Fevereiro de 1935. A Rádio Luxemburgo operava em 252 kHz, com um potente sinal de 150 kw com o objetivo de atingir a Inglaterra.

O fenômeno foi descoberto em 1933 por B.D.H. Tellegen, em Eindhoven, Holanda, que estava ouvindo uma estação de Beromunster, Suíça, em 652 kHz. Ao fundo da estação suíça, ele pode ouvir o áudio da Rádio Luxemburgo. O mesmo fenômeno foi reportado por outros ouvintes. Devido à distância entre os três pontos envolvidos, a sobrecarga do receptor não era uma possibilidade. O sinal de Luxemburgo podia ser ouvido apenas quando a estação suíça estava transmitindo.

Tellegen notou que os três pontos estavam em linha reta: quando o sinal da estação suíça chegava à Holanda ele passava diretamente sobre Luxemburgo. Ele teorizou corretamente que a portadora da estação suíça estava sendo modulada na ionosfera conforme passava pelo forte sinal da Rádio Luxemburgo.

A ionosfera tinha sido apenas recentemente descoberta e não era totalmente compreendida. Supunha-se antes que a ionosfera era um meio linear por meio do qual as ondas de rádio eram refletidas passivamente. A existência do Efeito Luxembrugo mostrou que ela podia ser “aquecida” artificialmente para produzir efeitos não lineares.

Curiosamente, a frequência portadora do sinal não parecia ser crítica. A modulação do sinal interferente era sobreposta no outro sinal independente da frequência portadora. Pesquisas posteriores mostraram que a maior parte do efeito ocorria em frequências de áudio baixas.

Para o desespero dos teóricos da conspiração, este é o fenômeno que o Programa de Pesquisa de Aurora Ativa em Alta Frequência (HAARP) estudava. É relativamente fácil gerar um sinal de alta potência em ondas curtas (HF). O HAARP tinha transmissores que podiam gerar sinais de 3,6 MW de 2,8-10 MHz e irradiá-los em direção à ionosfera. Tal sinal era capaz de gerar o mesmo tipo de “aquecimento” causado pela Rádio Luxemburgo.

É mais difícil gerar sinais na faixa de Frequência Extremamente baixa (ELF). Entre outras coisas, sinais ELF são usados para comunicação com submarinos. A principal ideia do HAARP era gerar tais sinais não no transmissor, mas na própria ionosfera, misturando dois sinais fortes em HF. Por exemplo seria praticamente impossível gerar uma onda de rádio na frequência de 0,1 Hz com um transmissor. Direcionando dois sinais para a ionosfera, um em 4,000000 MHz e um em 4,0000001 MHz, o resultado seria uma onda de rádio gerada na ionosfera com a diferença de frequência, 0,0000001 MHz, ou 0,1 Hz.

O fenômeno é às vezes chamado efeito Luxembourg-Gorky, pois um potente transmissor de ondas longas em Gorky, União Soviética, produzia efeitos similares.

Referências:

Probing the Northern Lights, Popular Mechanics, Julho 1999.
Dissertação de PHD de Juan Valentin Rodriguez, 1994, página 5.
Radio Science for the Radio Amateur por Eric Nichols, páginas 11-7

Artigo traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.





Rádio Congo

9 03 2016

Não deixem de curtir o vídeo e assinar o canal em http://www.youtube.com/regionaldx





Rádio Emissora Paranaense

9 03 2016

O QSL abaixo foi emitido em comemoração a uma DXcamp realizada entre Dexistas suecos e finlandeses em 1960 e marcar uma captação da Rádio Emissora Paranaense (ex-Rádio Clube Paranaense, atual RB2).

Acho pouco provável que a emissora de Curitiba tenha envolvimento direto com o QSL. Provavelmente alguém do mesmo grupo captou a emissora por um período longo e com base nos informes recebidos confirmava-os.

Iniciativas assim demonstram o quão distante sempre esteve em nível a prática do hobby em países como Suécia e Finlândia em comparação com o Brasil, em que clubes Dexistas durante a maior parte da existência serviram apenas para inflar o ego de algumas pessoas.

 





BMF

7 03 2016

Mesmo chegando em quantidade menor na atualidade (fruto do menor número de informes enviados, claro!), algumas confirmações surpreendem pelo conteúdo e atenção dedicada pela estação.

A estação BMF foi captada em modo Fax há alguns anos e mesmo a recepção não sendo das melhores decidi arriscar o informe. Follow-up enviado, e mais uma confirmação bonita e bem colorida de uma estação utilitária do oriente.





O segundo aniversário da WRMI em Okeechobee

27 02 2016

Adrian M. Peterson

A WRMI (Radio Miami International) foi ao ar pela primeira vez a partir de um transmissor no subúrbio de Miami em 1994. Lá havia um transmissor de 50 kW e uma antena direcionada para o Caribe e América Latina. Também foi instalada uma antena voltada a Vancouver, no Canadá.

Em 30 de Novembro de 2013 o centro transmissor da WRMI em Miami foi ao ar pela última vez, sendo substituído imediatamente pela planta transmissora em Okeechobee.

Okeechobee é uma cidade pequena que fica no lado norte do grande lago que dá nome à cidade, no centro da Flórida. A estação transmissora da WRMI fica na zona rural da cidade e foi construída pela Family Radio, que fazia parte de uma organização cristã baseada em Oakland, Califórnia e usava o indicativo WYFR até deixar de transmitir em Junho de 2013. A WRMI adquiriu a planta e colocou-a no ar novamente em 1 de Dezembro de 2013.

A estação em Okeechobee é o maior centro transmissor privado no Ocidente. Nele há 14 transmissores e 23 antenas – de rômbicas, log-periódicas a cortinas dirigidas a onze diferentes azimutes cobrindo primariamente as três Américas, Caribe, Europa, Oriente Médio e África.

Como o local deixou de ser usado do final de Junho ao início de Dezembro de 2013 não era certo quanto tempo levaria para que os equipamentos voltassem ao funcionamento normal. Quando foi ao ar em 30 de Novembro, diversos problemas técnicos com os transmissores surgiram rapidamente. Felizmente nem todos os transmissores foram usados inicialmente, então quando um apresentava problemas havia outro para substituí-lo até que os reparos fossem concluídos. No decorrer das semanas, gradualmente as unidades foram colocadas em condições de uso, com exceção de duas.

Os transmissores 5 e 6 eram unidades antigas da Gates com 50 kW que foram usadas pela WYFR quando ainda estava em Scituate, Massachusetts e realocados em Okeechobee na década de 1970. Ambos já não eram usados quando a Family Radio deixou de transmitir e o 6 foi desmontado e levado antes da Radio Miami International assumir a planta. O transmissor 5 não estava operacional e diversas de suas peças foram usadas em outros.

Vários meses depois da WRMI começar a transmitir desde Okeechobee, o espaço deixado pelo transmissor 6 foi preenchido por um que estava no antigo sítio transmissor da WRMI em Miami. Com isso a emissora passou a contar com 13 transmissores operacionais. Apenas o número 5 estava inoperante.

Todos os 13 transmissores foram usados a maior parte do tempo durante os últimos dois anos. No momento, 12 deles vão ao ar diariamente – alguns por um período curto como uma ou duas horas e alguns por quase 24 horas. O transmissor 1 foi usado a até pouco tempo atrás, mas agora é mantido como reserva para os demais.

A WRMI possui 14 unidades de processamento de áudio Optimod – uma para cada transmissor. Isso proporciona um sinal ainda melhor. Há um grande no-break capaz de manter os computadores, iluminação e ar condicionado funcionando por algum tempo caso haja falta de energia.

A emissora também conta com um gerador a diesel de 25 kW que é acionado aproximadamente após 20 segundos de uma queda de energia. O gerador não tem potência suficiente para manter os transmissores, mas mantém os computadores e o restante do prédio em que estão os transmissores operando até o retorno da energia. Felizmente a maior parte das quedas de energia em Okeechobee são muito curtas, variando de uma fração de segundo a alguns minutos.

Atualmente a WRMI transmite cerca de 150 horas por dia de programação de diversos clientes, incluindo organizações religiosas e emissoras internacionais como Rádio Japão, Rádio Taiwan Internacional, Rádio Eslováquia Internacional e Rádio Praga. Dezenas de clientes menores levam ao ar diversos programas incluindo conteúdos noticiosos, musicais, culturais e muitos outros. A WRMI também leva ao ar diversos programas DX em Inglês, Espanhol, Português e Italiano, incluindo, é claro, o Wavescan.

Entre os planos para o futuro estão a substituição do antigo transmissor 5 por um novo, fazendo com que o contingente volte a ser de 14. A estação possui um contrato de 23 anos para uso da área de uma fazenda, então esperamos que ela continue no ar em ondas curtas por muitos anos.

Artigo traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.





Rádio Alvorada

25 02 2016

Londrina é uma das poucas cidades do Brasil que ainda possui mais de uma emissora transmitindo em ondas tropicais, sendo a Rádio Alvorada uma delas. Sua sintonia é relativamente fácil na região, o que não dispensa tentar a confirmação, afinal o amanhã pode ser sombrio.





Sarawak FM

23 02 2016

Apesar da sintonia relativamente fácil, confirmar uma estação da Malásia foi sempre uma tarefa que tentei sem sucesso. Desta vez, graças ao reenvio de um informe relativamente antigo e usando como base o aplicativo “Shazam” para identificação das músicas transmitidas durante o programa (100% pop malaio), consegui fazer um informe muito bom e que foi coroado com o devido QSL. Sem tal aplicativo essa tarefa seria impossível.








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 169 outros seguidores